Avançar para o conteúdo principal

O GENGIBRE ALIVIA AS DORES MUSCULARES DO EXERCICIO FÍSICO


        O Gengibre tem sido usado durante anos no tratamento da náusea. Mas tem muitas mais propriedades. Um estudo publicado recentemente no The Journal of Pain, concluiu que doses diárias de gengibre são eficientes no alivio das dores musculares após exercício físico.
Pesquisadores da University of Georgia e Georgia College e State University seguiram 74 estudantes voluntários que realizaram 18 exercícios diários prescritos durante 11 dias consecutivos enquanto tomavam suplemento de gengibre. Os estudantes foram divididos em três grupos, a cada grupo foi dado gengibre cru, gengibre aquecido ou placebo.
Apesar dos pesquisadores pensarem que o gengibre aquecido seria mais eficaz do que o cru, os resultados mostraram que as duas versões tem efeitos semelhantes na redução da dor muscular em 23% e 25%.
Os autores do estudo concluíram que apesar do seu efeito analgésico ainda não ter sido estudado de forma aprofundada, o gengibre poderá ter propriedades anti-inflamatórias semelhantes aos anti-inflamatórios não esteroides sem os seus efeitos secundários. Num estudo, de 6 semanas a tomar gengibre, este conseguiu reduzir as dores de joelho causadas pela osteoartrite.
As propriedades do Gengibre tem sido levadas em consideração durantes milénios, mesmo muito antes dos romanos o terem trazido da china há mais de 2000 anos atrás. A lista das propriedades medicinais associadas ao gengibre é muito extensa, aqui vão as mais comuns:
       Problemas de estômago, diarreia e náuseas. Atualmente, já foi comprovado o seu efeito no alivio das náuseas causadas por doença, enjoo de movimento, enjoo matinal e náusea de quimioterapia. Um estudo[1] demonstrou que a raiz de Gengibre é mais eficiente na náusea e vómitos durante a gravidez do que o medicamento Dramamine, um medicamente sem receita médica frequentemente usado para o enjoo.

    O Gengibre possui compostos antioxidantes conhecidos como gingerols[2] que tem fortes propriedades anti-inflamatórias. Além de reduzirem as dores musculares provenientes do exercício, foi comprovado que reduz a dor e inchaço, e melhora a mobilidade em pessoas que sofrem de osteoartrite e artrite reumatoide. Estudos realizados em ratos, o gingerol reduziu o numero e o tamanho de tumores cancerígenos do cólon[3]. Em estudos de laboratório, os gingerols inibiram as metástases das células do cancro da mama[4] e no combate ás células cancerígenos do pâncreas resistentes à quimioterapia[5].

    O Gengibre fresco contem propriedades antivirais[6] e é geralmente recomendado na prevenção e tratamento da gripe/constipação comum.

Chá Gelado de Gengibre

-      2 colheres de sopa de raiz de gengibre ralado
-      Água
-      Sumo de 1 limão
Ferver o gengibre durante 5 minutos. Depois de frio, misturar o sumo de limão e mexer.



[1] A randomized comparison of ginger and dimenhydrinate in the treatment of nausea and vomiting in pregnancy” J Med Assoc Thai. 2007 Sep;90(9):1703-9. PMID: 17957907 [PubMed - indexed for MEDLINE]
[2] Biochem Biophys Res Commun. 2009 Apr 24;382(1):134-9. Epub 2009 Mar 4. PMID: 19268427
[3] Gingerol suppresses colon cancer growth by targeting leukotriene A4 hydrolase. Cancer Res. 2009 Jul 1;69(13):5584-91. doi: 10.1158/0008-5472.CAN-09-0491. Epub 2009 Jun 16. PMID: 19531649 [PubMed - indexed for MEDLINE]
[4] J Nutr Biochem. 2008 May;19(5):313-9. Epub 2007 Aug 1. PMID: 17683926
[5] Yonsei Med J. 2006 Oct 31;47(5):688-97. PMID: 17066513
[6] J Ethnopharmacol. 2012 Nov 1. Epub 2012 Nov 1. PMID: 23123794

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical: