Avançar para o conteúdo principal

Levedura de Cerveja (saccharomyces cerevisae)

A levedura de cerveja é um alimento precioso e um remédio milenar. Já assim a considerava Hipócrates, o “Pai da Medicina”, bem como os monges das confrarias medievais, que a empregavam nas curas de muitos males, principalmente nas chagas e furunculoses.

As leveduras são fungos ascomicetos, cogumelos microscópicos, que se multiplicam ordinariamente por gemação, formando longas fiadas de células, como as contas de um rosário. O género Saccharomyces compreende várias espécies, de que uma das principais é a levedura de cerveja (saccharomyces cerevisae). É, de longe, a mais apreciada e a mais rica em termos alimentares. Provindo do malte, e não da madeira e celulose, assegura as proteínas necessárias e completas em todos os aminoácidos.

Propriedades

- Particularmente indicada nos casos de diabetes (devido ao alto teor em glutatião),
- Furunculose, acne e demais problemas de pele, 
- Gravidez, anemias, atrasos de crescimento e desenvolvimento, 
- Afecções do sistema linfático (intoxicações, infecções), 
- Arteriosclerose, doenças artríticas.
- É um excelente reconstituinte e protector do sistema nervoso.
- Possui acção reguladora das glândulas endócrinas, como a tiróide, o pâncreas, as supra-renais, as gónadas.
- É um tónico geral, cardíaco e circulatório. 
- Favorece a assimilação dos alimentos, equilibra e regenera a flora intestinal e é um notável protector hepático (indicada nos estados pré-cirróticos e nas degenerescências adiposas do fígado).
- É muito adequada aos desportistas, aumentando-lhes a resistência, favorecendo o trabalho muscular e promovendo a eliminação de toxinas residuais.

Composição

- Rica em proteínas (45 a 50%) muito digeríveis, possuindo todos os aminoácidos indispensáveis à vida (histidina, arginina, lisina, triptofano, alanina, leucina, isoleucina, cistina, cistaína, glicina, ácido aspártico, ácido glutâmico, fenilalanina, treonina, metionina, tirosina, valina, prolina, serina, etc),

- Glúcidos,

- Auxonas (complexo T),

- Vitaminas (sobretudo do grupo B)

- Minerais (principalmente fósforo, ferro, potássio, cálcio, magnésio, silício, cobre, zinco, selénio, crómio, alumínio).

- Possui, igualmente, em quantidades consideráveis, lípidos (5 a 20%: estearina, palmitina, ácido aracínico), lecitinas, numerosos esteróis (os principais: ergosterol 4, zimosterol…), enzimas ou diástases (zimases, invertina, maltase, fosfatases…).


No que concerne ao teor vitamínico, é considerada a maior e melhor fonte conhecida. Vale a pena, pois, determo-nos no seu quadro de vitaminas e factores vitamínicos:


- B1 (aneurina ou tiamina) - protectora e equilibrante do sistema nervoso e de enorme importância no metabolismo dos glúcidos (registam-se 8 a 15mg por 100gr de levedura).

- B2 (riboflavina ou lactoflavina) - factor de crescimento, favorece a respiração celular e regenera a flora intestinal (3,5 a 8mg).

- B5 (ácido pantoténico) - de grande valia para o fígado, os epitélios, as mucosas respiratórias e digestivas (útil nas alergias). A carência produz dificuldades na atenção e na concentração mental, dores de cabeça, transtornos do sono, cãibras musculares e baixo rendimento energético geral. Ajuda a promover o crescimento e a pigmentação dos cabelos, e a cicatrização das feridas, sobretudo no campo da cirurgia (12 a 25mg, 8 vezes mais do que igual conteúdo de cereais).

- B6 (adermina ou piridoxina) - factor de crescimento, estimulante muscular, favorece a formação de glóbulos vermelhos, protege a pele. Intervém na função adreno-cortical e no metabolismo do enxofre e das purinas. É antagónica à histamina, sendo, por isso, útil nas doenças alérgicas (3 a 10mg, 10 vezes mais do que em igual conteúdo de carne).

- B9 (ácido fólico) - factor de crescimento e anti-anémica; nutriente do sistema nervoso. É muito necessária na gravidez (0,005 a 0,13mg, 20 vezes mais do que igual conteúdo de farelo de trigo).

- B15 - facilita o aporte de oxigénio a todos os tecidos. Ajuda na síntese das proteínas. Estimula o sistema imunitário. É um protector hepático e combate o colesterol.

- BX (ácido paraminobenzóico) - é importante na boa utilização das proteínas. Mantém, e em alguns casos recupera, a pigmentação capilar, bem como a elasticidade da pele. Promove a expectoração e é balsâmica nas inflamações do tracto urinário. O seu défice pode causar eczema (0,03 a 0,55mg).

- PP (nicotinamida) - anti-pelagra, importante para a assimilação dos amidos e gorduras, intervém na formação do sangue e na função dos nervos (30 a 80mg, 10 a 20 vezes mais do que igual conteúdo de carne).

- Biotina - protectora da pele, anti-seborreica, importante no equilíbrio do crescimento e do sistema nervoso (2 a 7,5mg).

- Colina - tem acção fisiológica sobre a pressão sanguínea, como antagonista da adrenalina, e na regulação dos movimentos peristálticos do intestino. Opõe-se à sedimentação de gordura a nível hepático, sendo útil nas cirroses (0,1 a 1,2mg).

- Inositol - tem papel determinante e regulador na reprodução celular, sendo anti-cancerígeno. Combate a alopecia (queda dos cabelos). Contribui para um crescimento equilibrado. Intervém na actividade lipotrópica e na motilidade intestinal (80 a 160mg).

- Ergosterol (provitamina D) - está intimamente ligado com a vitamina D, auxiliando na boa fixação do cálcio e do fósforo de origem alimentar. É importantíssimo na formação dos ossos e dentes e para a manutenção das suas estruturas. Tem papel na conservação do tónus muscular e na contracção dos músculos (não dispomos de valores).

- Vitamina E - é fundamental na manutenção da integridade dos tecidos da reprodução (ovários, testículos), bem como da musculatura e vasculares. É anti-esterilidade e anti-abortiva.

- Complexo T - promotor do crescimento, útil na anorexia infantil, doença celíaca, osteoporose e raquitismo.


Uma vez que a levedura de cerveja é invulgarmente rica em aminoácidos fundamentais, seguem as características básicas que lhes são referentes:

- Arginina - tem papel preponderante na libertação das hormonas de crescimento, intervindo no desenvolvimento muscular e na redução de gordura no organismo. Tem, paralelamente, uma importante acção como retentora do nitrogénio, essencial para o crescimento dos músculos.

- Lisina - é igualmente útil na libertação das hormonas de crescimento e utilizada para favorecer o crescimento proporcional em crianças extremamente pequenas. Actua na produção da carnitina, a qual tem a propriedade de “queimar” as gorduras em excesso no organismo. Mostrou-se, ainda, útil na prevenção dos vírus de Herpes Zoster.

- Tirosina - é um derivado do aminoácido fenilalanina. É um precursor da hormona adrenocortical, assim como da dopamina. Actua na actividade mental.

- Fenilalanina - estimulante da memória e da capacidade cognitiva, bem como da funcionalidade sexual. Revelou-se útil nos tratamentos anti-depressivos. Tem efeitos analgésicos.

- Histidina - tem vindo a ser utilizada no tratamento da artrite reumatóide. Igualmente, revelou resultados positivos no combate às situações alérgicas. Conjuntamente com a niacina e a piridoxina, sugere ter efeito estimulador a nível da actividade sexual.

- Ácido aspártico - intervém na síntese das glicoproteínas, além de desempenhar um papel na formação de glicose (conversão de hidratos de carbono, glucose, etc). Parece, ainda, incrementar a capacidade de resistência dos atletas.

- Treonina - intervém nos processos digestivos, designadamente na função intestinal e no metabolismo dos lípidos ao nível hepático.

- Cisteína - é um poderoso anti-oxidante que ajuda a proteger o organismo contra as bactérias, vírus, químicos e radiações nocivos. Promove a saúde capilar e a das unhas, acelerando o seu crescimento.

- Valina - intervém determinantemente na actividade mental, na coordenação dos músculos e no equilíbrio emocional.

- Metionina - é fundamental para a síntese da carnitina e tem um importante papel no sistema glandular. É anti-tóxica.

- Serina - é essencial no funcionamento do cérebro.

- Ácido glutâmico - é o único aminoácido capaz de transpor a barreira entre o sangue e o cérebro. É geralmente utilizado nos tratamentos anti-depressivos, diminuição da memória, senilidade, esquizofrenia, alcoolismo e muitas outras desordens cerebrais.

- Isoleucina - é interveniente no funcionamento cerebral.

- Glicina - experiências revelaram existir grande concentração de glicina na pele e tecido conjuntivo. Crê-se que seja beneficamente interveniente na regeneração destes tecidos, bem como no crescimento dos músculos.

- Alanina - tem uma acção directa na redução do colesterol, particularmente quando associada com a arginina e a glicina. Contribui para a regulação dos níveis de açúcar no sangue.

- Prolina - é um dos principais componentes do tecido conjuntivo que liga e suporta todos os outros tecidos (colagénio). Ajuda a combater a flacidez associada ao envelhecimento. Intervém beneficamente nos processos de cicatrização.


Modo de Emprego

Em pó ou flocos:
Como alimento, usa-se misturada nas saladas, nas sopas, nas hortaliças estufadas, fritas ou cozidas (cerca de uma colher de sobremesa, para crianças; uma ou duas das de sopa, para adultos). Emulsionada em azeite, pode barrar fatias de pão, substituindo, com vantagem, o queijo ou a manteiga. Para manter a sua integridade, não deve ser cozinhada mas, sim, misturada nos outros alimentos, “em cru”, ou pode polvilhar-se, como se faz com o queijo ralado.

Como regime dietético, toma-se regularmente, nas três refeições principais, uma colher de sobremesa de levedura, dissolvendo num pouco de líquido.


Notas:

- O glutatião é um péptido sulfurado (composto de ácido glutâmico, cisteína, glicocola…), que exerce acção preponderante em todos os fenómenos biológicos e, em particular, nas reacções de oxido-redução, nos processos de desintoxicação e de resistência às infecções. Encontra-se, na levedura, numa quantidade excepcionalmente elevada.

- Numa tabela divulgada pelo médico naturista Dr. Indíveri Colucci, na levedura de cerveja encontram-se 182 mg de ferro por cada quilo, um índice que dista imensamente do de quase todos os alimentos disponíveis na alimentação comum. O mais próximo é o do farelo de cereais, que ronda os 168 mg por quilo, seguindo-se-lhe a gema de ovo, com 86 mg/kg, o melaço de cana, 73, e as leguminosas secas, entre 60 e 86. Em média, os restantes (e são muitos) apresentam valores até 20 - 30 mg por quilo.

- Contém grandes quantidades de ergosterol (provitamina D), de tal modo que, depois de irradiado, a sua acção anti-raquítica é quatro vezes superior à do óleo de fígado de bacalhau.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…