Avançar para o conteúdo principal

PCR - Proteína C Reactiva e a Inflamação

Uma das mais sensíveis análises sanguíneas de clínica laboratorial que indicam a existência de inflamação orgânica é a PCR e a sua congénere PCR-as.

PCR é o acrónimo correspondente a Proteína C-Reactiva.

A proteína C-reactiva é produzida no fígado. A sua concentração sanguínea é muito baixa nos indivíduos saudáveis. Nas pessoas idosas, e devido à idade, o seu valor pode subir ligeiramente.

O valor normal de PCR situa-se até 0.1 mg/dL ou 1mg/L

Quando há um processo inflamatório, o fígado aumenta a produção da proteína C-reativa e o valor da sua concentração sanguínea eleva-se. Qualquer que seja a sua causa uma inflamação provoca sempre o aumento da PCR sanguínea.
Portanto, uma elevação da PCR indica que existe uma inflamação orgânica mas não nos permite conhecer qual o local ou a causa dessa inflamação.

            No entanto, sabe-se que:

PCR entre 0.1 mg/dL e 1,0 mg/dL: São valores moderadamente elevados e estão associados a ligeiros processos inflamatórios sistémicos ou localizados.

PCR superior a 1,0 mg/dL: São valores muito elevados e costumam corresponder a inflamações com relevância clínica frequentemente associadas a infecções bacterianas agudas.


Inflamação aguda versus inflamação crónica

            Quando a PCR está elevada durante um processo inflamatório agudo, o seu valor acompanha, de forma coerente, o evoluir da situação clínica. Após um período de alguns dias, os valores elevados começam a descer e retomam os níveis saudáveis, normais baixos, quando o processo inflamatório já não existe.
Mas quando a PCR se mantém elevada, ainda que moderadamente elevada - entre 0,3 e 1,0 mg/dL - esse facto revela presença de um processo inflamatório crónico.

PCR-as

Para avaliar o risco cardiovascular derivado de uma inflamação silenciosa, existe uma outra análise mais específica, a proteina C-reactiva de alta sensibilidade: PCR-as

A PCR de alta sensibilidade é neste momento considerado um biomarcador de risco para doença coronária.

Valores de PCR-as para risco cardiovascular devem ser expressos em mg/L

Baixo risco inferior a 1 mg/L

Risco intermédio entre 1- 3 mg/L

Risco elevado superior a 3 mg/L


Sendo a inflamação silenciosa um mecanismo comum ao desenvolvimento insidioso e durante longos anos, não só das doenças cardiovasculares mas da generalidade das doenças crónicas degenerativas, a medição dos níveis de PCR e, com mais rigor, de PCR-as evidencia a presença de inflamação sistémica silenciosa. A sua diminuição revela a eficácia da adopção de medidas correctoras e preventivas.


Fonte original do Artigo AQUÍ

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Receita: Pudim de Pêra com Canela

Quando o meu filho era mais pequeno e estava a atravessar aquela fase em que simplesmente se alimentam do ar (a anorexia dos 2 anos), eu fazia-lhe esta espécie de pudim com sementes de chia que ele comia e lambia os dedos...ou seja, um êxito! Escusado será dizer que é delicioso tanto para os pequenos como para os grandes...ahhh e nutritivo!!
- A tâmara é rica em proteínas, minerais e vitaminas principalmente a vitamina C. A grande vantagem é que além de ser uma verdadeira doçura, ela é rica em fibras, potássio, cálcio e ferro sendo excelente tanto para crianças como adultos.

- As pêras são ricas em fibras, vitamina A e C com importantes ações antioxidantes.
Também é uma excelente fonte de minerais como o fósforo, cálcio e ainda contém algum ferro.

- A canela auxilia no tratamento de diversas doenças. A canela estimula a salivação e os sucos gástricos, facilitando a digestão como tal, ajuda em casos de aerofagia, digestões difíceis a acidez estomacal.


Ingredientes

- 7 colheres de sopa de …

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical:

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…