Avançar para o conteúdo principal

Quem Cria as nossas Crias?

Estava a dar o meu "passeio" pelas notícias quando me deparei com este artigo "A idolatria absurda das 40 horas de trabalho semanal" publicado no site do Público.

Eu, optando pela flexibilidade (apesar de prescindir de muita coisa), tenho tido a felicidade de acompanhar o crescimento do meu filho na grande maior parte do tempo. No entanto, em conversa com uma amiga minha há dois dias acerca do regime laboral na qual ela desabafava a tristeza que sentia do pouco tempo que passava com os filhos, fizemos as contas...

Já repararam que os nossos filhos passam uma média de 10 horas por dia na creche/escola? e uma média de 3 horas com os pais em que metade destas 3 horas é para o jantar, o banho e as outras lides?...

Quando fazemos estes cálculos, chegamos à triste conclusão que não somos nós que criamos e educamos os nossos filhos como fizeram os nossos pais e os nossos avós...são os professores, as educadoras e as auxiliares que os vêm crescer, que muitas das vezes presenciam as primeiras conquistas dos nossos filhos, que ouvem as suas primeiras palavras...Que triste realidade (opcional ou não) esta de ter filhos para serem os outros a criá-los e a vê-los florescer!

Eis o que este Médico Psiquiatra diz acerca do horário laboral:

"O nosso país precisa urgentemente de tomar medidas que aumentem a natalidade. Mas isso não se faz apenas com benefícios fiscais, nem com mais um subsídio ou abono de família. Já há muito tempo que se sabe que a qualidade de vida, a produtividade e o desejo de ter filhos está associado à possibilidade de conciliar o trabalho e a família." (...) 
"Todos teríamos a ganhar se o horário de trabalho fosse reduzido e flexibilizado. (...) Talvez esta medida pudesse ajudar os portugueses a serem um povo menos envelhecido, mais feliz, e deste modo sairmos do topo da lista dos países da Europa onde se consome mais antidepressivos."

Como naturopata até podia argumentar que existem inúmeras formas de combater a depressão, seja elas através da fitoterapia, alimentação, exercício físico ou mudança de hábitos, mas a realidade é que nenhuma delas tem a mesma eficácia da sensação de liberdade, de termos TEMPO e PRAZER a fazer as coisas de que amamos, de passarmos tempo de QUALIDADE com quem amamos sem ter a cabeça a azucrinar e a dizer que temos que fazer isto e aquilo.

O que TEMOS MESMO DE FAZER é VIVER...viver com qualidade, alegria, bem-estar e amor!!

Como dizia Charles Chaplin...
"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos."

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Mercúrio presente no marisco e no peixe aumenta risco para Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

Um estudo recente em 518 pessoas constatou que elevados níveis de mercúrio no corpo associado ao consumo de peixe e marisco aumenta o risco de desenvolver a doença de Lou Gehrig (ELA), uma doença neurodegenerativa que leva à paralisia e à morte. Entender os factores de risco da esclerose lateral amiotrófica possibilita-nos realizar alterações no nosso estilo de vida, como por exemplo, evitar o consumo de peixes e moluscos, de forma a prevenir esta doença e diminuir a incidência a longo prazo.
Nota de pesquisa: Pesquisas epidemiológicas como essa podem revelar novos factores comportamentais humanos ou exposições ambientais que nos levam à doença. Estudos a nível da população também podem fornecer uma visão ampla de como a doença se desenvolve em seres humanos que não teria sido prontamente descoberto em estudos animais ou celulares.

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical:

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…