Avançar para o conteúdo principal

Como acabar com as náuseas?


Todos nós já sentimos em algum momento das nossas vidas uma sensação estranha no estômago fazendo-nos sentir desconfortável e à qual denominamos náusea. Sabias que a náusea é na verdade um mecanismo de protecção complexa? Os sintomas de náuseas são influenciados por mensagens enviadas ao cérebro devido a uma ameaça, como uma obstrução intestinal, emoção negativa forte ou acumulação de compostos tóxicos no corpo.

A náusea é a sensação de vómito, forçando o vazamento do conteúdo do estômago. Quando te sentes enjoad@, a pele fica pálida, começas com suores frios, produzes mais saliva e ocorre um aumento do ritmo cardíaco ou pulso. Em alguns casos, os vómitos podem aliviar a sensação de náusea, porque o corpo eliminou a substância nociva ou bloqueio digestivo que causava essa sensação. (1)

Quando nos sentimos nauseados é porque a parte do cérebro chamada de "centro do vómito" está a receber e a reagir a mensagens enviadas de outras partes do corpo ou cérebro. O centro do vómito inclui uma área chamada a zona de gatilho quimiorreceptora[i], que faz parte da medula oblonga/bulbo raquidiano[ii] e recebe mensagens para iniciar o vómito. (2)

Estas mensagens químicas são enviados a partir de várias fontes, incluindo:
• O estômago e intestinos, que reagem a uma obstrução, pressão, irritação ou infecção

• O corpo pode estar a experiênciar um desequilíbrio ou anormalidade na corrente sanguínea

• A cérebro pode estar a experiênciar um aumento da pressão a partir do crescimento de um tumor

• As emoções, tais como sentimentos de ansiedade, cansaço e medo

• Os sentidos, incluindo o sentido da visão, paladar, olfacto e dor

• O ouvido interno, que envia mensagens de enjoo, vertigem ou tontura para o cérebro


Algumas das causas mais comuns de náuseas incluem:
• Náuseas matinais durante a gravidez

• Intoxicação alimentar

• Sintomas de gripe

• Dor intensa, como pedras nos rins

• Dores de cabeça

• Stress emocional

• Lesão cerebral ou tumor

• Ataque cardíaco

• Excessos alimentares e álcool

• Tratamentos médicos, como quimioterapia ou radioterapia


Enquanto a medicina convencional recomenda anti-histamínicos e outros medicamentos para aliviar as náuseas, a naturopatia sugere substâncias que normalmente já estão disponíveis na nossa cozinha. Vejam só:



  • Gengibre (Zingiber officinale): O gengibre, tem sido usado como remédio para as náuseas há mais de 2000 anos. Muitos estudos pré-clínicos e clínicos têm demonstrado que o gengibre reduz as eficazmente as náuseas. (3) (Crit Rev Food Sci Nutr. 2013)

Em 2000, pesquisadores da School of Postgraduate Medicine and Health Sciences no Reino Unido realizaram uma revisão sistemática da evidência de ensaios clínicos randomizados a favor ou contra a eficácia do gengibre para náuseas e vómitos. Foi encontrado um estudo para cada uma das seguintes condições: o enjoo, enjoo matinal e náuseas induzidas por quimioterapia. Todos os estudos favoreceram o gengibre em relação ao placebo. (4, 5)

Outro estudo de 2007 testou a eficácia do dimenidrinato e do gengibre no tratamento de náuseas e vómitos durante a gravidez em 170 mulheres grávidas. Os participantes tomaram uma cápsula de gengibre duas vezes ao dia ou uma cápsula idêntica de 50 miligramas de dimenidrinato duas vezes por dia. Os resultados mostraram que o gengibre foi tão eficaz como o dimenidrinato no tratamento de náuseas e vómitos com poucos efeitos secundários. (6)

Para te livrares das náuseas e tirares proveito dos benefícios do gengibre, bebe uma decocção de gengibre durante todo o dia. Corta a raiz do gengibre em fatias finas e coloca numa panela de água a ferver durante 10 minutos. Em seguida, coa e bebe.



  • Hortelã-Pimenta (Mentha piperita): o óleo de hortelã-pimenta é recomendado pelos seus efeitos antieméticos e antiespasmódicos sobre o revestimento gástrico e cólon. Acredita-se que o mecanismo pelo qual actua no sistema gastrointestinal seja através da inibição de contracções musculares induzidas pela serotonina e substância P. Vários estudos têm também demonstrado a eficácia do óleo de hortelã pimenta na redução de náuseas e vómitos pós-cirurgia.

Em 2012, investigadores da Molloy College em Nova Iorque avaliaram os efeitos da aromaterapia na severidade das náuseas em mulheres submetidas a procedimentos cirúrgicos na unidade de cuidados pós-anestésicos. As mulheres com queixa de náuseas pós-cirurgia receberam antieméticos tradicionais, inalação do óleo essencial de hortelã-pimenta ou vapor de solução salina. Os resultados indicaram uma boa redução da náusea, embora a significância estatística não tenha sido alcançada devido ao pequeno número de participantes. (7)

Um outro estudo de 2013 com a intenção de determinar a eficácia do óleo essencial de hortelã pimenta na prevenção de náuseas e vómitos induzidos pela quimioterapia, obtiveram como resultados uma redução significativa na intensidade e no número de eventos eméticos nas primeiras 24 horas de tratamento, quando comparado com o grupo de controlo e não se observaram efeitos colaterais adversos relatados. O custo do tratamento também foi reduzido quando se utilizou o óleo essencial de hortelã-pimenta. (8)

Para utilizares o óleo de hortelã pimenta para as náuseas, dilui 3 gotas para 1 colher de sobremesa de óleo vegetal e esfrega na parte de trás do pescoço ou podes adicionar essa mistura a uma compressa fria e coloca-la sobre a cabeça.



  • Limão (citrus limonum): Um estudo clínico duplo-cego de 2014, randomizado e controlado por placebo, investigou o efeito do limão através da inalação do seu óleo essencial para o tratamento de náuseas e vómitos durante a gravidez. Uma centena de mulheres grávidas com náuseas e vómitos foram divididas nos grupos de intervenção e controle. O óleo essencial de limão e o placebo foram dados a inalar quando os pacientes sentiam náuseas. Houve diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos. A pontuação média para avaliar a intensidade das náuseas e vómitos no segundo e quarto dia de tratamento no grupo de intervenção foram significativamente menores do que no grupo controle, sugerindo que o cheiro do limão pode ser eficaz na redução de náuseas em mulheres grávidas. (9)

Para utilizares o limão, podes simplesmente cortar um limão fresco e inspirar cada vez que sentires náuseas. Também podes morder um limão, usar o óleo de limão ou beber água de limão quando surgem os sintomas.


Adicionalmente...

• Abre uma janela e dá um passeio ao ar livre.

• Come pequenas refeições.

• Evita alimentos ricos em gordura que retardam a digestão.

• Bebe muita água.





Naturopata Vera Belchior (N.D.)



[1] www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMHT0024775

[2] http://www.dhhs.tas.gov.au/__data/assets/pdf_file/0003/47055/Nausea_and_Vomiting_130509.pdf

[3] www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23638927

[4] www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10793599

[5] www.cancer.gov/about-cancer/treatment/side-effects/nausea/nausea-hp-pdq

[6] www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17957907

[7] www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22828020

[8] www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3562057

[9] www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4005434



[i] Quimioreceptor é um receptor sensorial sensível à presença ou concentração de determinadas substâncias químicas, como os responsáveis pelo paladar e olfacto. O seu papel é o de receber o estímulo e transformá-lo em impulso nervoso.

[ii] Bulbo raquidiano, bolbo raquidiano, medulla oblongata ou medula oblonga é a porção inferior do tronco encefálico, juntamente com outros órgãos como o mesencéfalo e a ponte, que estabelece comunicação entre o cérebro e a medula espinhal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…