Avançar para o conteúdo principal

Obstipação infantil – Abordagem Naturopática


Grande parte das crianças hoje em dia sofrem de prisão de ventre muitas das vezes causada por desequilíbrios alimentares, nomeadamente devido à ingestão insuficiente de fibras e de água...sim água e não sumos, refrigerantes, leite e outros líquidos completamente desnecessários a uma boa saúde infantil. Como consequência, as crianças começam a sentir-se desconfortáveis, rabugentas e podem perder o apetite quando se encontram obstipadas. O que também acontece com frequência é que quando finalmente conseguem evacuar, esta acção torna-se penosa levando-as a contraírem-se numa próxima vez agravando a situação.

Podemos classificar como obstipação infantil uma criança de qualquer idade que evacua menos de 3 vezes por semana (apesar de, como naturopata, na minha opinião, já se deva classificar como distúrbios intestinal uma criança que não evacue diariamente). Também, o desconforto durante a evacuação, mesmo com movimentos intestinais regulares, é considerado uma forma de obstipação.

Se o teu filho se encontra frequentemente obstipado e de repente o intestino fica solto, às vezes em locais inadequados, denomina-se encoprese[1] e é o resultado de uma obstipação crónica, o que provoca uma "incontinência por transbordamento" não intencional nem controlável.

Se o teu filho está constantemente obstipado, tem incontinência fecal, sangue nas fezes ou dores de cabeça regulares e dificuldade na evacuação, deves em primeiro lugar contactar o profissional de saúde que o acompanha de forma a descartar qualquer patologia associada que possa haver como o síndrome inflamatório intestinal.

De seguida apresento-te algumas das abordagens naturopáticas mais utilizadas, relembrando-te, no entanto, que deves ponderar sempre o que irás dar ao teu filho, pedir orientações e manteres-te de vigia para que procures um técnico de saúde caso o teu filho não melhore. Segue o teu instinto e confia...


Sensibilidade Alimentar ao glúten e/ou lacticínios: a intolerância a estes alimentos está associada à obstipação nas crianças sensíveis e este até pode ser o único sinal que o teu filho te dá de sensibilidade alimentar. Gases e inchaço abdominal ou dores de barriga após consumir estes alimentos aumenta a probabilidade de serem um gatilho. Normalmente recomendo começar qualquer plano de tratamento para a obstipação crónica com uma dieta básica de eliminação durante 3 semanas para descartar a hipótese de haver gatilhos dietéticos.


Adiciona Alimentos ricos em Fibra e Água

Além de eliminares os gatilhos alimentares, é importante adicionar fibras de boa qualidade na forma de legumes frescos (seja em purés para os mais pequenos ou peças inteiras para as crianças mais velhas).

Muita fibra pode ser irritante para o intestino e fibras de volume como as de linhaça e sementes de chia podem aderir ao intestino e causar prisão de ventre se a criança não beber bastante água. Cada "dose" de fibra deve ser sempre acompanhada por cerca de 120 - 250 ml de líquidos.

Sementes de linhaça: até 1 colher de chá. duas vezes por dia de linhaça triturada para crianças com idades entre os 2-7 e até 1 colher de sopa duas vezes por dia em crianças acima de 7 anos. É um laxante de volume eficaz que pode ser misturado a um batido, a uma manteiga de amendoim, à sopa ou simplesmente beber com água.


Postura de Agachamento
O agachamento é a posição mais natural para ter um movimento intestinal;
Sentado na posição vertical, como fazemos, é uma das posições menos naturais! Para crianças pequenas, mudar para um penico baixo e para crianças mais velhas, basta colocar um apoio de pés, o que lhes permite sentar na sanita mas com as pernas elevadas a uma posição tipo de cócoras facilita imenso uma correcta evacuação.


Probiótico: Um probiótico diário é essencial para as crianças com obstipação e pode fazer toda a diferença. Devemos procurar por um produto que contenha uma mistura de Lactobacillus e Bifidobacterium.
Os prebióticos, são também muito importantes porque servem de substrato às bactérias que colonizam o intestino grosso, fabricando ácido láctico e ácidos gordos de cadeia curta, que, por sua vez, estimulam o crescimento das bifidobactérias, equilibrando a flora intestinal.

Lembra-te que os intestinos são essenciais para uma boa saúde imunitária...eles têm um papel crucial na nossa saúde. Ensina desde cedo ao teu filho bons hábitos para que perdurem por toda a vida e que as maleitas que ele venha a ter sejam sempre maioritariamente auto-limitadas!!



[1] Estado de incontinência fecal, funcional e involuntária. É a emissão involuntária de fezes em circunstâncias impróprias e pode ocorrer por variadas razões. É relativamente invulgar, mas quando surge é uma demonstração de alguma perturbação. Pode resultar de uma aprendizagem inadequada dos hábitos de higiene ou então surge como um sintoma de um conflito emocional (particularmente em crianças).




Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…