Avançar para o conteúdo principal

Magnésio e a sua importância para o nosso corpo

O Magnésio é um mineral extremamente importante para o nosso corpo.
É necessário em mais de 350 reações enzimáticas essenciais à vida. Age diretamente na produção de ATP, na molécula de energia do nosso corpo, além de estar envolvido no trabalho e formação de vários órgãos e tecidos.

BENEFICIOS
- Auxilia na fixação do cálcio e fosforo nos ossos e dentes.
- É um tranquilizante natural que mantém o sistema nervoso em perfeito equilíbrio, por isso é recomendado nos tratamentos de stress e depressão.
- Previne os cálculos renais, visto que mobiliza o cálcio.
- É um anti-ácido e um laxante.
- Muito útil nas grávidas, para prevenir partos prematuros, assim como manter o útero relaxado.
- Intervém no equilíbrio hormonal e diminui as dores pré-menstruais.
- Actua no sistema neurológico, favorece o sono e o relaxamento.
- Protege-nos das doenças cardiovasculares, essencial para estabilizar a actividade do músculo cardíaco.
- Necessário para quem sofre de hipertensão.

Apesar de ser um mineral muito difícil de medir através de análises clínicas, pensa-se que mais de 80% da população sofre da sua deficiência. É comum encontrar sintomas como:


- Irritabilidade e instabilidade emocional
- Diminuição dos reflexos
- Descoordenação muscular
- Apatia e debilidade, pouca energia
- Prisão de ventre
- Taquicardia

A sua carência também contribui para:
- Hipertensão
- Diabetes
- Asma
- Enfarte do miocárdio e problemas cardíacos
- Osteoporose e caries
- Hipocalcemia (redução de cálcio no sangue)

A deficiência de magnésio agrava-se na presença de:
- Diarreias prolongadas
- Insuficiência renal crónica
- Alcool e tabaco
- Alimentação desequilibrada
- Diabetes
- Abuso de laxantes
- O excesso de cálcio diminui a absorção de magnésio (atenção à toma de suplementos de cálcio).
- Os fosfatos presentes nas bebidas artificiais também prejudicam a sua absorção.

Fontes de Magnésio

- Folhas verdes (no meio da molécula de clorofila está o Magnésio porque a sua função passa pela obtenção da luz solar e desenvolvimento do processo de fotossíntese). A clorofila é quase idêntica à hemoglobina (uma molécula presente no nosso sangue e responsável pela oxigenação dos tecidos), a diferença entre as duas é que no centro da hemoglobina temos o ferro, e no centro da clorofila temos o magnésio.
- Frutos secos Sementes de abobora, de girassol, de sésamo, amêndoas, avelãs, nozes e castanhas.
- Cereais arroz integral, quinoa, amaranto.
- Frutas banana, abacate, uvas.


Por isso lembre-se que: Um Batido Verde por Dia nem Sabe o Bem que lhe Fazia!! ;)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

O Mito da Proteína Combinada

Todos os nutrientes vêm do sol ou do solo. Os minerais provêm da terra e as vitaminas das plantas e dos microrganismos que crescem a partir deles.
Dito isto, volta a eterna questão. Onde posso obter a proteína? A proteína é composta por aminoácidos e entre eles existem 20 aminoácidos essenciais, o que significa que o nosso corpo não os consegue produzir, sendo essencial obtê-los a partir da alimentação. Mas os outros animais também não os produzem.
As proteínas provenientes das plantas (e micróbios) têm todos os aminoácidos essenciais.
O conceito de que a proteína vegetal é inferior à proteína animal surgiu devido a estudos realizados em ratos há mais de um século atrás. Os cientistas descobriram que os ratos bebés não tinha um crescimento adequado quando alimentados à base de plantas. Mas os ratos bebés também não crescem bem se forem alimentados com leite materno humano e porquê? Porque o leite do rato tem 10 vezes mais proteína do que o leite humano e porque os ratos têm um crescim…