Avançar para o conteúdo principal

Estudo: O sumo de Beterraba aumenta, numa única dose, a função cognitiva

Um estudo recente publicado no Journal Psychology & Behavior (1) com 40 pessoas saudáveis demonstrou melhorias nos seus desempenhos cognitivos medidos através de testes específicos, 90 minutos após beberem 450 ml de sumo de beterraba quando comparado com o grupo placebo (maçã / sumo de groselha, que são pobres em nitratos).

É extraordinário como este estudo demonstra que o desempenho do cérebro pode ser melhorado de forma bastante rápida com o simples gesto de beber sumo de beterraba (rico em nitratos alimentares, o que leva a mais óxido nítrico para melhorar o fluxo de oxigénio no cérebro).

Os nitratos derivados dos vegetais são consumidos como parte de uma dieta normal e são reduzidos via endógena de nitrito a óxido nítrico. Neste estudo, demonstrou-se que o sumo de beterraba melhora a função endotelial, reduz a pressão arterial e o gasto de oxigénio nos exercícios intensos e aumenta a perfusão regional no cérebro.

Este trabalho de investigação avaliou os efeitos do nitrato na dieta sobre o desempenho cognitivo e os parâmetros do fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) em adultos saudáveis. Neste estudo, duplo-cego, randomizado, com grupos de estudo paralelos e grupos controlados por placebo, 40 adultos saudáveis foram divididos. Uns receberam o sumo placebo, outros o ingeriram 450ml (nitrato de 5,5 mmol) de sumo de beterraba.

Passado 90 minutos da ingestão/absorção do sumo, os participantes realizaram uma sequência de tarefas cognitivas que activaram o córtex frontal durante 54min. Através da Espectroscopia de Infravermelho (NIRS) foi monitorizado o fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal e a hemodinâmica, indexados por mudanças de concentração de hemoglobina oxigenada e desoxigenada no córtex frontal por toda parte.

A bioconversão de nitrato para nitrito foi confirmada no plasma por quimioluminescência tendo por base o ozono. O nitrato da dieta modulou a resposta hemodinâmica ao desempenho de tarefas, com um aumento inicial no fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) no período inicial da tarefa, seguido de reduções consistentes durante as tarefas menos exigentes.

Estes resultados mostram que a administração de uma única dose de nitrato dietético consegue modular a resposta do fluxo sanguíneo cerebral do córtex pré-frontal (CBF) para o desempenho de tarefas e pode potencialmente melhorar o desempenho cognitivo. Sugere ainda um possível mecanismo pelo qual o consumo de vegetais pode ter efeitos benéficos sobre a função cerebral.

Como podemos observar, a intervenção com o sumo de beterraba resultou na modulação da resposta hemodinâmica (RH) no córtex pré-frontal durante a realização das tarefas. Em neurobiologia a RH envolve a entrega rápida de sangue para os tecidos neuronais activos. Os efeitos vasodilatadores do nitrato de beterraba e aumento subsequente de oxigénio e outros nutrientes pode ajudar a explicar as melhorias na função cognitiva no grupo de intervenção.

É bastante surpreendente que uma única dose de sumo de beterraba (450 ml), possa resultar em melhorias quase imediatas na cognição. Este é um bom augúrio para aqueles que procuram uma opção viável para o café ou o chá, uma vez que os utilizadores habituais de tais bebidas estimulantes desejam efeitos imediatos. A diferença aqui, é claro, é que as beterrabas são um alimento e, portanto, pode ser considerado um agente de suporte mais sustentável e nutritivo para o cérebro. Além disso, a beterraba é um alimento repleto de nutrientes carregando uma ampla gama de benefícios colaterais, que incluem benefícios cardiovasculares, prevenção do cancro e apoio ao funcionamento do fígado.


Nota:

Em Junho de 2011, um estudo publicado no Journal of Functional Foods, concluiu que um "shot" de 70 ml de sumo de beterraba era o suficiente para reforçar os nossos níveis de antioxidantes.

Segundo os investigadores, esse "shot" de beterraba fornece uma elevada quantidade de antioxidantes biodisponiveis, sendo uma forma económica e de fácil acesso para reforçar o nosso estado nutricional.



1- Physiology & Behavior, Volume 149, 1 October 2015, Pages 149–158
2- Eur J Appl Physiol. 2015 Apr 7.



Naturopata Vera Belchior (N.D.)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical: