Avançar para o conteúdo principal

Três Principais alimentos que aceleram o envelhecimento

Todos os dias ingerimos alimentos que contribuem grandemente para o envelhecimento do nosso corpo. Muitos são comercializados de forma equivocada como “saudáveis” por grandes empresas com interesses puramente comerciais. 

Evita ou reduz estas comidas e diminui a tua idade biológica, sim, lês-te bem, biológica. Já reparaste que algumas pessoas não aparentam ter a idade que têm? Há algumas que chegam a parecer 20 anos mais novas…pois é, a alimentação é o factor chave.

Devido a reacções bioquímicas que ocorrem no corpo com cada tipo de comida que ingerimos diariamente, alguns alimentos fazem-nos envelhecer mais rápido, enquanto outros alimentos ajudam na luta contra o envelhecimento biológico. Comer alimentos pouco saudáveis regularmente, ano após ano, faz-nos sentir bem mais velhos do que a nossa idade real. Comer os alimentos correctos, ao longo do tempo, contribui para a saúde, longevidade e bem-estar.

O envelhecimento ocorre quando reacções bioquímicas processam-se de forma desequilibrada. Há quatro processos principais, os quatro pilares do envelhecimento, que se passam dentro do nosso corpo e que têm um grande impacto na ocorrência de doenças e na taxa de envelhecimento: 
  • Glicação, 
  • Inflamação, 
  • Oxidação
  • Submetilação.
Quando se fala de envelhecimento, associamos logo às rugas e manchas na pele, aos cabelos brancos, à perda de tónus muscular, mas o que ocorre do lado de fora e é visível, também acontece internamente de forma mais dramática, como a função diminuída e o encolhimento dos nossos órgãos, ossos e articulações desgastados, artérias entupidas e endurecidas, uma capacidade imunológica reduzida, enfim, uma variedade de alterações.

Os quatro pilares do envelhecimento – um pouco de bioquímica

  • Glicação: É basicamente a caramelização das proteínas no nosso corpo. Elas ficam pegajosas, coladas e endurecidas por este processo degenerativo, que produz substâncias chamadas produtos finais da glicação avançada (AGEs ou Advanced Glycation End Products). Estes compostos prejudiciais aceleram a velocidade do processo de envelhecimento, incluindo danos a longo prazo aos nossos órgãos, cérebro, articulações e claro, também são responsáveis pelas rugas na pele. 

E o que aumenta a produção de AGEs no corpo? Níveis elevados de açúcar (glicose) no sangue ao longo do tempo elevam drasticamente a produção de AGEs.

  • Inflamação: É um processo natural do sistema imunitário. A inflamação aguda ocorre quando somos atacados por agentes patogénicos funcionando como a nossa principal defesa contra bactérias, parasitas, vírus e toxinas. Mas quando a causa do problema não passa, como uma dieta e estilo de vida desequilibrados, infecções ocultas ou até mesmo stress contínuo, a inflamação torna-se crónica. Em vez de nos ajudar a lutar contra a doença, a inflamação torna-se um processo maligno que danifica os nossos tecidos e órgãos. 

A inflamação crónica é um péssimo estado, que em última análise, pode nos envelhecer e matar mais rápido. E mais… sabias que mais de 80% do nosso sistema imunitário está no intestino? 

Quase todas as doenças modernas de envelhecimento e deterioração são inflamatórias por natureza: diabetes, artrite, ataques cardíacos, acidente vascular cerebral, Alzheimer, doença de Parkinson e mais… Os processos inflamatórios começam como fogo (inflammare) nos intestinos.


  • Oxidação: A oxidação produz radicais livres, que são moléculas derivadas do oxigénio, altamente instáveis, reactivas e destrutivas, que podem causar extensos danos ao corpo, levando ao aparecimento de doenças como o cancro (por dano ao DNA celular), alterações degenerativas como artrite e artrose, envelhecimento cutâneo precoce, arteriosclerose propiciando a formação de coágulos sanguíneos e doenças cardíacas, entre outras patologias. 

Os radicais livres actuam como agentes oxidantes, por exemplo, uma barra de ferro exposta à acção do tempo (sol, chuva e vento) começa a sofrer um processo de oxidação, enferruja, torna-se irregular e entre em processo de corrosão; é mais ou menos o que ocorre com as nossas células, mais exatamente com a membrana que as envolve. 

Os radicais livres ocorrem por factores endógenos (são produzidos pelo nosso metabolismo normal, são um subproduto da atividade celular e da oxidação de gorduras) ou por factores exógenos (fumo de cigarros, metais radioativos, monóxido de carbono dos carros, stress prolongado, exercício intenso, excesso de açúcar e gordura trans na alimentação).


  • Submetilação: Significa que o teu corpo não está a funcionar a um nível ideal, o que se traduz em problemas de saúde e aceleração do processo de envelhecimento, ou seja, a metilação é um processo em que uma estrutura química chamada metil é adicionada aos vários constituintes de proteínas diversas, do DNA celular e de outras moléculas. 

A metilação é necessária para manter o corpo em boas condições de funcionamento e reparação. Sem metilação morrerias em poucos dias. A metilação está envolvida em quase todas as reacções bioquímica no teu corpo, ela é essencial para manter o DNA íntegro e ocorre bilhões de vezes por segundo nas tuas células. Na submetilação há uma maior vulnerabilidade a ataques de vírus e bactérias, reações alérgicas diversas, problemas intestinais, inflamação, redução da produção de energia, propensão ao cancro, degeneração cerebral (Alzheimer), doenças de pele, alterações na função tireoidiana.


  • Alimento número 1 que te envelhece rapidamente: trigo e derivados

Não importa se é refinado ou integral, considerado um alimento saudável, o trigo acelera o processo de envelhecimento no teu corpo. O facto é que este cereal contém um tipo especial de hidrato de carbono chamado amilopectina-A, que quando ingerido provoca um pico de glicemia (açúcar no sangue) maior do que o açúcar branco puro.

Ora, quanto mais elevados tiverem os níveis de glicémia média ao longo do tempo, mais AGEs (caramelização) formam-se dentro do corpo, o que te faz envelhecer mais rápido. Além disso, o trigo contem glúten e provavelmente já ouviste falar sobre os efeitos prejudiciais desta proteína no corpo e na saúde – o glúten causa inflamação (seja ela visível ou não). E se gostas do pão bem torradinho, atenção porque o calor excessivo produz substâncias químicas cancerígenas chamadas acrilamidas que se formam na parte queimada dos pães, torradas, bolos, etc. As acrilamidas são oxidantes e contribuem para o envelhecimento acelerado.

  • Alimento número 2 que te faz envelhecer rápido: açúcar, doces e refrigerantes.

O açúcar faz parte integrante do processo de caramelização das proteínas do corpo (produção de AGEs). Há uma relação direta entre o envelhecimento e os níveis de glicemia média e picos de açúcar no sangue ao longo do tempo. Isto aumenta os produtos de glicação avançada que aceleram a idade biológica do teu corpo.

O excesso de açúcar também causa obesidade e o desenvolvimento do diabetes tipo 2.

Em vez de açúcar, usa um adoçante natural como Stevia no café, chá e tâmaras para adoçar bolachas e bolos. 
Dá preferência à fruta fresca. Experimenta reduzir a tua necessidade de doce, educa o teu paladar diminuindo gradualmente o açúcar que consomes. Cria um desafio para ti, por exemplo, desafia-te a ficar 15 dias sem consumir açúcar e vê o que acontece! Vais-te sentir óptima.


  • Alimento número 3 que te faz envelhecer rápido: óleos vegetais, como soja, milho, etc.

Os óleos vegetais ascenderam pelo mesmo caminho da manteiga. Foram muitas as empresas que publicitaram estes óleos e margarinas como “saudáveis”, ao mesmo tempo estragavam a reputação da manteiga e outras gorduras saturadas, como os óleos de coco e do abacate. Neste mesmo período houve um grande aumento de doenças cardiovasculares. Coincidência?? Nada disso...

O óleo de soja, óleo de canola, óleo de milho, óleo de semente de girassol ou outro óleo vegetal (presentes na maioria dos alimentos processados) passa por um processo de refinação sob altas temperaturas e pelo uso de solventes químicos, como o hexano. 

Isto faz com que as gorduras insaturadas do óleo (ómegas 3, 6 e 9) sofram oxidação e, portanto, este óleo torna-se numa bomba inflamatória quando entra no teu corpo, produzindo radicais livres, danificando as membranas celulares, reduzindo a metilação, contribuindo para o rápido envelhecimento, doenças cardíacas e muitos outros problemas de saúde.

Outra questão importante é que os óleos vegetais contêm grandes quantidades de ácidos gordos omega-6, o que provoca um desequilíbrio na relação omega-3/omega-6 no corpo, que também leva à inflamação, submetilação e oxidação. 

Se quiseres evitar os efeitos prejudiciais dos óleos vegetais, retira-os da tua alimentação e opta por óleos e gorduras verdadeiramente saudáveis, como o azeite, o abacate e óleo de coco.



Agora que já sabes o que podes fazer, mãos à obra!


Gostas do que lês? Então partilha conhecimento :)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…