Avançar para o conteúdo principal

Stevia rebaudiana - O Açúcar da Natureza

A Stevia (ou açucar da natureza) é uma planta ou melhor, um pequeno arbusto que pertence à família Asteraceae e é nativa da América do Sul. As suas folhas são compridas e ovais, com orlas serrilhadas e produz pequenas flores brancas.

A Stevia é um adoçante natural não calórico, contém edulcorantes naturais e a sua folha seca é 10 a 20 vezes mais doce que o açúcar de cana. A extracção do steviosídeo (principio activo da stevia) dá origem a um pó branco que é até 300 vezes mais doce que o açúcar comum.

Além super doce, esta maravilhosa planta tem diversas outras propriedades medicinais, sendo também tradicionalmente utilizada como hipoglicemiante, hipotensiva, diurética e cardiotónica. 
As folhas são utilizadas em casos de diabetes, na obesidade, nas cáries dentárias, na hipertensão, em casos de extrema fadiga, de dependência do açúcar e de infecções.

A Stevia também é usada a nível exterior para manter a pele e os cabelos saudáveis, sendo utilizada commumente para tratar feridas, picadas de insectos, manchas solares, amenizar eczemas, acne, psoríase e outros problemas de pele bastando juntar a sua infusão com argila e aplicar na zona a tratar.


Padrões de Segurança da Stevia:
A segurança da Stevia para uso humano foi estabelecida através de estudos rigorosos (mais de 200 estudos foram conduzidos sobre a Stevia atestando a sua segurança) arbitrados pela Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (Food and Drug Administration, FDA) e o Comité Conjunto de Especialistas da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO /OMS) em aditivos alimentares. Estes reconhecem a Stevia como segura.
 

Os principais benefícios desta planta são:
- Não contém calorias - ajuda a combater a obesidade (100mg contém 0,4 calorias)
- Atenua o desejo de comer.
- Não altera o nível de açúcar no sangue.
- Não é tóxica.
- Inibe a formação da placa e de cáries (conteúdo elevado de vitamina C e clorofila)
- Pode ser usada para cozinhar.
- Pode ser usada a nível cosmético - torna a pele mais macia e firme, combate as impurezas.


NOTA: Embora se afirme que a Stevia não apresenta efeitos secundários, deve-se alertar para o facto de ter uma possível acção anticoncepcional, pois o povo Guaranis utilizam-na para evitar a concepção.


Como utilizar a Stevia:
Folhas frescas moídas: podes colocar as folhas moídas na comida, como tempero. Adiciona enquanto a comida ainda estiver quente, porque o sabor doce é libertado mais facilmente quando a planta é aquecida.

Como adoçante: seca as folhas (12 horas ao sol), esmaga-as num almofariz até ficarem em pó e utiliza na culinária como se fosse açúcar.

Deixo aqui a dica de uma Receita com Stevia: 


Arroz doce de maçã, sem açúcar 

1 chávena (chá) de arroz cru lavado
2 chávenas (chá) de água
½ litro de bebida de avelã
2 chávenas (chá) de Stevia esmagada
2 chávenas de sementes de chia demolhadas
1 colher (sopa) de óleo de coco
1 colher (chá) de baunilha
3 maçãs vermelhas
1 colher de chá de canela em pó
Canela para polvilhar

Modo de preparar:

Numa panela, ferve a água e acrescente o arroz. Cozinha até secar. Mistura-lhe a bebida de avelã, a baunilha, a canela em pó e a Stevia. Deixa cozinhar até descolar do fundo da panela. Desliga e reserve até arrefecer. Mistura a chia com o óleo de coco. Unta uma assadeira, forra com fatias de maçã, despeja o arroz doce, coloca outra camada de maçã, polvilha com canela e leva ao forno, por aproximadamente 30 minutos. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…