Avançar para o conteúdo principal

Afinal foram os Hidratos de Carbono que nos tornaram mais inteligentes (e não a carne...)

Licença: CC0 Public Domain
A conclusão de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Autónoma de Barcelona, University College of London e Universidade de Sydney, afirma que o consumo de plantas ricas em amido foi fundamental para a evolução de nossa espécie, ou seja, os Hidratos de Carbono foram a chave para a evolução da inteligência humana e não a carne como até aqui se pensava.

Tudo indica que, há milhares de anos, alimentos ricos em hidratos de carbono - como os tubérculos - foram cruciais para que ficássemos mais inteligentes.

A razão é simples: a glicose é um dos principais combustíveis do cérebro.

E, segundo o estudo, o desenvolvimento da nossa capacidade de obter açúcares dos hidratos de carbono - em particular, dos amidos - sustentou o acelerado crescimento do cérebro "que começou a notar-se a partir do [período] Pleistoceno Médio".

"A capacidade de aproveitar raízes e tubérculos ricos em amido na dieta dos primeiros hominídeos é considerado um passo potencialmente crucial na diferenciação entre os primeiros Australopitecinos de outros hominídeos", diz o estudo, publicado na mais recente edição do The Quarterly Review of Technology.

Ou seja, uma dieta com alimentos ricos em hidratos de carbono proporcionou aos nossos antepassados uma importante vantagem evolutiva. Assim, os humanos têm três vezes mais cópias do gene que produz as amilases salivares - enzimas que ajudam a transformar os hidratos de carbono em açúcares - do que o resto dos primatas.

Essa adaptação, dizem os pesquisadores, começou a ser produzida há aproximadamente um milhão de anos. A multiplicação das amilases salivares havia sido uma das respostas do nosso organismo às possibilidades abertas pelo uso do fogo, pois os tubérculos crus são muito mais difíceis de processar e transformar em açúcares utilizáveis.

Segundo Hardy e a sua equipa "Os alimentos provenientes de plantas ricas em amido eram uma parte abundante, confiável e importante da dieta", argumentam no estudo intitulado "A importância da dieta de hidratos de carbono na evolução humana."

Eles afirmam que esses hidratos de carbono não só eram comuns como também foram definidores da evolução humana. E continuam a ser necessários.

"Os humanos modernos necessitam de uma fonte confiável de hidratos de carbono glicémicos para manter o funcionamento adequado do nosso cérebro, médula renal [parte do rim], glóbulos vermelhos e tecidos reprodutivos", explicam.

O que não significa que reduzir o consumo de calorias não seja saudável. Mas certamente confirma que a proteína animal é completamente desnecessária para o bom funcionamento da nossa saúde!
Artigo consultado AQUÍ

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

O Mito da Proteína Combinada

Todos os nutrientes vêm do sol ou do solo. Os minerais provêm da terra e as vitaminas das plantas e dos microrganismos que crescem a partir deles.
Dito isto, volta a eterna questão. Onde posso obter a proteína? A proteína é composta por aminoácidos e entre eles existem 20 aminoácidos essenciais, o que significa que o nosso corpo não os consegue produzir, sendo essencial obtê-los a partir da alimentação. Mas os outros animais também não os produzem.
As proteínas provenientes das plantas (e micróbios) têm todos os aminoácidos essenciais.
O conceito de que a proteína vegetal é inferior à proteína animal surgiu devido a estudos realizados em ratos há mais de um século atrás. Os cientistas descobriram que os ratos bebés não tinha um crescimento adequado quando alimentados à base de plantas. Mas os ratos bebés também não crescem bem se forem alimentados com leite materno humano e porquê? Porque o leite do rato tem 10 vezes mais proteína do que o leite humano e porque os ratos têm um crescim…