Avançar para o conteúdo principal

Intestino Preguiçoso e a sua Influencia na Saúde


A obstipação ou prisão de ventre é um problema comum à maioria dos portugueses, afectando cerca de 2 milhões de pessoas, principalmente do sexo feminino.




A definição de obstipação depende do ritmo do trânsito intestinal de cada pessoa, no entanto, entende-se por obstipação a diminuição da quantidade e do número de vezes que ocorre a expulsão das fezes.

A defecação é um ato voluntário e natural em que a sua interrupção ou diminuição do ritmo normal pode ser causado por situações como abuso de laxantes, medicamentos (opiáceos (codeína, usada em xaropes para a tosse); morfina e heroína); os moduladores dos canais de cálcio, usados no tratamento da hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares; os diuréticos, que por provocarem perda de água através da urina tornam as fezes mais duras; os medicamentos psiquiátricos (calmantes, ansiolíticos e antidepressivos); e os anti-ácidos), stress, alimentação pobre em fibras e em água, gravidez, alterações do ritmo de vida, assim como intervenções cirúrgicas, hemorróidas e algumas doenças como o síndrome do intestino irritável e diabetes.

O sexo a que pertence e a idade também são factores condicionantes, porque para além do factor hormonal, a progesterona, que actua na musculatura lisa provocando um abrandamento da função intestinal, com a idade a mulher tende a produzir cada vez menos bílis e, como consequência, o bolo fecal fica no intestino durante mais tempo, levando a um maior risco de obstipação.

Uma das primeiras coisas que quem sofre de obstipação faz quando se sente inchado é tomar laxantes, de forma a encontrar uma solução para o problema. Estes deverão ser evitados porque na maioria das vezes é desnecessário e prejudicial ao equilíbrio hidroelectrolítico, podendo inclusivamente agravar a obstipação, causar habituação e destruir a flora bacteriana intestinal benéfica.

Os Sintomas mais comuns da obstipação, vão desde ao esforço para evacuar, sensação de mal estar, fezes secas e duras, dores de cabeça, vómitos e falta de apetite.

Trata-se de uma situação incomodativa não só a nível físico, acabando por ter repercussões na qualidade de vida.

Grande parte das substâncias tóxicas ou residuais do nosso organismo são eliminadas através das fezes. Se estas permanecerem no intestino, são reabsorvidas e entram no processo de purificação, sobrecarregando o organismo. Quanto mais tempo o bolo fecal ficar retido no cólon, menor será a quantidade de água presente nas fezes tornando-as mais duras, dificultando a evacuação, além de contribuir para o aparecimento e agravamento de hemorróidas, divertículos e apendicites. Pode também agravar situações de gases intestinais, inchaço abdominal, sensação de estômago cheio, celulite e incontinência urinária.

Com o intuito de prevenir ou ajudar a reduzir a obstipação, são várias as medidas que se devem considerar, principalmente educar o intestino, cuidar da alimentação, praticar exercício físico e conhecer o efeito dos medicamentos ingeridos.

A alimentação, tem um papel crucial na saúde gastrointestinal, principalmente no que diz respeito ás fibras. Estas têm a capacidade de absorver água e, ao serem ingeridas, aumentam de volume levando ao estímulo dos movimentos peristálticos, influenciando assim, de forma positiva, o ritmo intestinal.

Dos alimentos ricos em fibras, destacam-se os cereais integrais, como os farelos, as sementes de linhaça e o psílio, as leguminosas, como as lentilhas, soja, grão, feijão, ervilhas, etc., as hortaliças, entre elas o feijão verde, espinafres, brócolos, couve-flor, espargos, grelos, etc. e as frutas com casca, como o ananás, ameixas, kiwi, tâmaras e figos secos.

A alimentação deve estar associada à ingestão de no mínimo 1,5 de líquidos por dia. Ter atenção também que em algumas pessoas a ingestão de leite de vaca pode dificultar o trânsito intestinal, nestes casos, optar por bebidas de soja.

O exercício físico pode não parecer, mas também é essencial ao bom funcionamento intestinal. A maior parte dos doentes acamados depara-se com o problema da obstipação por falta de mobilidade. Andar a pé, fazer ginástica ou correr são algumas das opções.

No geral, tudo se resume ao equilíbrio. Ter uma alimentação regrada e um estilo de vida saudável é o suficiente para termos saúde e garantir a nossa longevidade. Passo a passo, dia após dia pode voltar a sentir-se bem, cheio de energia e vitalidade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical:

Receita: Pudim de Pêra com Canela

Quando o meu filho era mais pequeno e estava a atravessar aquela fase em que simplesmente se alimentam do ar (a anorexia dos 2 anos), eu fazia-lhe esta espécie de pudim com sementes de chia que ele comia e lambia os dedos...ou seja, um êxito! Escusado será dizer que é delicioso tanto para os pequenos como para os grandes...ahhh e nutritivo!!
- A tâmara é rica em proteínas, minerais e vitaminas principalmente a vitamina C. A grande vantagem é que além de ser uma verdadeira doçura, ela é rica em fibras, potássio, cálcio e ferro sendo excelente tanto para crianças como adultos.

- As pêras são ricas em fibras, vitamina A e C com importantes ações antioxidantes.
Também é uma excelente fonte de minerais como o fósforo, cálcio e ainda contém algum ferro.

- A canela auxilia no tratamento de diversas doenças. A canela estimula a salivação e os sucos gástricos, facilitando a digestão como tal, ajuda em casos de aerofagia, digestões difíceis a acidez estomacal.


Ingredientes

- 7 colheres de sopa de …

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…