Avançar para o conteúdo principal

O que se passa com o Açúcar?

Hoje enquanto passeava para aproveitar os raios de sol que ora me aqueciam a alma...ora se escondiam e me faziam tremer de frio...como que uma espécie de termoterapia, dei por mim a observar as famílias que também elas se esforçavam por se deliciar com o calor do sol intermitente.

Vi famílias carinhosas e brincalhonas...vi famílias stressadas e frustradas...vi várias coisas mas o que vi mais foi crianças desde (talvez) 12/13 meses a 4/5 anos a comer chupas, gelados, rebuçados, bolachas, chocolates, bolos...como quem come fruta!

Confesso que me incomoda ver crianças tão pequenas a consumir tanto açúcar, tantos alimentos processados...tantos alimentos embalados com ingredientes de nomes estranhos!!

Aquela imagem ficou-me no pensamento e há pouco estive a ler um tópico num grupo do Facebook "Crescer Vegetariano" (que recomendo a todos que procuram orientação) onde se falava acerca do açúcar e onde o Gabriel Mateus do Projecto Safira explica muito bem a forma como absorvemos o açúcar. Achei tão interessante que resolvi partilhar aqui o que ele escreveu, na expectativa que vos seja tão útil como foi/é para mim:


"A carga glicémica é muito importante para determinar o real impacto de um alimento de acordo com uma porção normalmente consumida. Os índices glicémicos são calculados utilizando-se 50 gr dos hidratos de carbono de um alimento (quando se trata de açúcares ou geleias, essa quantidade corresponde a 50 gr do produto, uma vez que este é composto unicamente de hidratos de carbono).

A carga glicémica mede o impacto que uma porção de um determinado alimento tem sobre os níveis de açúcar no sangue, o que nem sempre corresponde aos 50 gr de hidratos de carbono. Nem sempre um índice glicémico corresponde a uma carga glicémica alta. Por exemplo: a melancia tem um índice glicémico alto, mas para se atingirem os 50 gr de hidratos de carbono teríamos de comer muitas melancias, pelo que tem uma carga glicémica baixa, ou seja, comer melancia em doses normais não tem um impacto significativo sobre os níveis de açúcar no sangue.

Quando estamos a avaliar um açúcar (de qualquer tipo), o índice glicémico corresponde sempre à carga glicémica (isto é, se tiver um índice glicémico alto, tem também uma carga glicémica alta). A estrutura total de um alimento altera a forma como digerimos e absorvemos esses açúcares, o que explica porque certos alimentos podem ser ricos em açúcares naturais e ainda assim terem benefícios para a saúde, inclusive em diabéticos."

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Receita: Pudim de Pêra com Canela

Quando o meu filho era mais pequeno e estava a atravessar aquela fase em que simplesmente se alimentam do ar (a anorexia dos 2 anos), eu fazia-lhe esta espécie de pudim com sementes de chia que ele comia e lambia os dedos...ou seja, um êxito! Escusado será dizer que é delicioso tanto para os pequenos como para os grandes...ahhh e nutritivo!!
- A tâmara é rica em proteínas, minerais e vitaminas principalmente a vitamina C. A grande vantagem é que além de ser uma verdadeira doçura, ela é rica em fibras, potássio, cálcio e ferro sendo excelente tanto para crianças como adultos.

- As pêras são ricas em fibras, vitamina A e C com importantes ações antioxidantes.
Também é uma excelente fonte de minerais como o fósforo, cálcio e ainda contém algum ferro.

- A canela auxilia no tratamento de diversas doenças. A canela estimula a salivação e os sucos gástricos, facilitando a digestão como tal, ajuda em casos de aerofagia, digestões difíceis a acidez estomacal.


Ingredientes

- 7 colheres de sopa de …

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical:

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…