Avançar para o conteúdo principal

FRAMBOESEIRO



Rubus idaeus L. (Rosaceae)

“Dioscórides, há quase dois mil anos, já recomendava,
na sua matéria médica, as framboesas contra as fraquezas do estômago”

            O Rubus idaeus, pertence à família das Rosáceas.
            É um arbusto originário da Europa, América do Norte e Ásia temperada, e espontâneo na Europa Oriental, em florestas de planícies ou de montanha.
            As partes utilizadas são as folhas e os frutos.

            Principios Activos:
-       Taninos hidrolizáveis cerca de 10% (galhotaninos e elagitaninos);
-       Ácidos orgânicos;
-       Flavonóides;
-       Vitamina C (Cerca de 0,8%)
-       Sais minerais.

Farmacologia e Actividade Biológica:
-       Acção adstringente e cicatrizante, devido aos taninos, e anti-inflamatória pela presença de flavonóides.

Usos Etnomédicos e Principais Indicações:
-       Diarreias e inflamações das mucosas orofaringes, do tracto respiratório e das vias urinárias.
-       Como depurativo.
-       Externamente nas inflamações da boca e da faringe nas conjuntivites, e em afecções cutâneas crónicas, como feridas e úlceras. Os frutos são usados na alimentação com elevadas propriedades antioxidantes, ricos em flavonóides, vitamina P e C.
-       É principalmente indicado em inflamações cutâneo-mucosas e perturbações do tracto gastrointestinal.

Contra-Indicações:
Úlceras pépticas, devido aos taninos (a sua administração deve ser feita com plantas mucilaginosas como a alteia).

Utilização Geral:
As folhas de framboesa utilizam-se como adstringente e estimulante. Encontram-se elevadas concentrações de tanino na planta, que são a causa dos seus efeitos adstringentes.
Contêm também flavonóides, pectina, ácido cítrico, um açucar cristalizável e água. As framboesas são ricas em minerais, especialmente o ferro, o magnésio e o cálcio.
É geralmente reconhecida como uma “planta feminina”.
Com as folhas pode-se fazer uma infusão, que se utiliza durante a gravidez e para aumentar a produção de leite depois do nascimento. Algumas mulheres tomam infusões feitas com folhas de framboesa para regular os ciclos menstruais e diminuir o fluxo menstrual. Também se usam em perturbações do sistema cardiovascular e úlceras da boca e da garganta. Diz-se que a fruta é anticancerigena.

            Gravidez:
            As folhas de framboesa foram usadas durante séculos pelas mulheres durante a gravidez. Na década de 1940 confirmou-se cientificamente que as folhas de framboesa tinham um composto bioquimico que era um relaxante muscular. Utilizam-se durante a gravidez por diferentes motivos, entre eles as nauseas matinais, a prevenção do aborto, o fortaleciemnto do útero, a regulação das contracções e o relaxamento do útero durante o parto.

            Perturbações Gastrointestinais:
            A framboesa é adstringente, pelo que é um antidiarreico suave. Também se utiliza para reduzir as nauseas e os vómitos, geralmente as naúseas matinais.

            Úlceras da boca e da Garganta:
            A infusão de framboesa é útil para cuidar das úlceras da boca e da garganta quando se utiliza em forma de bochechos ou gargarejos. Também se pode usar nas gengivas que sangram e noutras inflamações bucais. Alguns fitoterapeutas recomendam para as constipações, para o sarampo e para a tosse.

            Prevenção do cancro:
            Segundo informação recente, o fruto da framboesa pode ajudar a prevenir o cancro. Ao que parece, as framboesas podem prevenir o cancro ao inibirem a divisão anormal das células e evitarem a morte de células normais sãs.

            Diabetes:
            Alguns estudos demosntraram que as framboesas podem ajudar a reduzir os níveis de glicose e, portanto, podem ser muito uteis nas pessoas com diabetes.

            Toxicidade:
            As folhas murchas de framboesa produzem um tóxico leve que pode fazer com que as pessoas adoeçam. Quando se recolhem as folhas para a infusão, tem de se estar seguro de que a planta está a florescer.
            As folhas utilizadas para fazer a infusão devem estar completamente secas. Outra precausão importante é assegurar-se de que as framboesas não estão contaminadas com um parasita gastrointestinal denominado Ciclospora.
            Este parasita causa uma doença que já produziu alguns surtos bastante preocupantes.

            Efeitos Secundários:
            Apesar de ser usada como antidiarreica, o seu uso excessivo pode causar por sua vez diarreia.
            Algumas pessoas podem, apresentar reacções alérgicas às framboesas e a outras bagas. Finalmente, a infusão pode ser às vezes demasiado tonificante nas 1as estapas da gravidez, mas deve deixar de ser tomada se aumentarem as contracções.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Bolo de Cenoura [sem açúcar e sem glúten]

Andava com vontade de comer um bolo de nozes, mas não encontrava nenhuma receita que me desse água na boca, então fui para a cozinha fazer experiências com base numa diversidade imensa de receitas que fui vendo...adaptei, adaptei...e adaptei e saiu tudo menos um bolo de nozes (rsrsrsss)...mas ficou delicioso na mesma (vá lá...uffa!!)
Ora aqui vai a receita para quem quiser aventurar-se:
Vais precisar de:
- 2 chávenas de farinha de trigo sarraceno - 3 colheres de chá de fermento - 5 colheres de chá de canela em pó - 5 cenouras raladas - 1/2 chávena de coco ralado - 1/2 chávena de nozes raladas - 300g de tâmaras trituradas - 1/2 chávena de bebida vegetal (usei de arroz e soja do aldi) - 2 colheres café de baunilha

Pré-aquece o forno a 180ºC

Mistura todos os secos/sólidos e depois vai adicionando o liquido.
Bate tudo muito bem e leva ao forno cerca de 50minutos (depende de cada forno).

Eu costumo usar formas de silicone para não ter de adicionar gordura, fica a dica.

Bom apetite!!


Questionas-te se a Vitamina D é prejudicial sem a vitamina K?

Nos últimos tempos muito se tem falado sobre o possível prejuízo que a ingestão de vitamina D pode ter na ausência da vitamina K, mas as alegações científicas ainda não são muito consistentes. Como as pessoas que recorrem à minha consulta de naturopatia sabem, eu não sou muito apologista da suplementação nutricional. Existem casos em que ela é realmente necessária, existem outros casos em que recorrer a suplementação nutricional numa fase inicial pode ajudar o paciente a recuperar mais rápido, mas na maioria dos casos, recorrendo aos alimentos, ou seja, aos nossos suplementos “in vivo” é mais do que suficiente para se obter bons resultados terapêuticos. Dito isto, já podem antever que a minha opinião acerca do consumo de vitamina K sob a forma de suplemento não é muito abonatória, mas lá está...cada caso é um caso e há que se analisar individualmente a condição clinica da pessoa que procura ajuda.
Como todos sabemos, as vitaminas D e K são vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis e…

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical: