Avançar para o conteúdo principal

Sabes identificar o teu talento?

Gosto muito do Trabalho do Coach Mário Caetano e quando recebi este email (que transcrevo logo abaixo) senti uma enorme vontade de o partilhar com vocês.

A realidade é que nos apegamos (ou aprendemos a nos apegar) em demasia aos padrões da sociedade na qual estamos inseridos. Se por um lado é facto que nos temos que adaptar para podermos viver de forma civilizada uns com os outros por outro lado, abafar os nossos sonhos, vontades e ideais em prol do que a sociedade poderá dizer ou aprovar é algo que nos deixa doentes. Sim...leste bem! DOENTES. Repara, quando te levantas de manhã para ires trabalhar o que sentes? 80% das pessoas sentem:

- Preguiça
- Sono
- Adias o levantar (são só mais 5 minutos)
- Irritação
- Tristeza
- Cansaço...

No entanto, quando te levantas de manhã para ires fazer uma coisa na qual és apaixonada como te sentes?

- Acordas antes do despertador
- Estás enérgica e cheia de vitalidade
- A alegria é contagiante

Vês a diferença? Ninguem é preguiçoso ou não existe ninguem que não goste de trabalhar, o que existe em demasia são pessoas que trabalham em actividades que não gostam, que não as estimula, que não dão prazer!

Às vezes a necessidade financeira fala mais alto é certo, mas não deixes morrer os teus sonhos, os teus talentos, os teus ideais. Vai criando oportunidades para fazer aquilo que amas, aquilo que te dá prazer, aquilo que realmente te faz feliz e quando chegar o momento, não deixes o medo vencer, enfrenta-o de frente e derruba-o, pois os SONHOS SÓ ACONTECEM FORA DA NOSSA ZONA DE CONFORTO!


E agora deixo-te o texto deste Coach maravilhoso que é o Mario Caetano:
"Todos nós nascemos com talento e por isso acredito que também tu o tens. Partilho contigo 5 formas que te ajudarão a identificar o teu talento:

1.Procura aquilo que te faz sentir centrado.
Quando estás no teu centro, quando estás alinhado, colocas a dúvida de lado e dás lugar à certeza interior de que vais conseguir atingir aquilo que queres. Sem o conseguir explicar logicamente, sentes que vais conseguir. Lembra-te agora de momentos em que essa certeza existiu. O que estavas a fazer?

2.Pergunta à tua família o que gostavas de fazer quando eras criança.

As pessoas que há mais tempo nos conhecem, são as pessoas que nos podem relembrar melhor aquilo que adorávamos fazer quando éramos crianças. Pergunta aos teus familiares o que fazias durante horas a fio enquanto criança. Podia ser a escrever, a pintar, a jogar, a tocar, a ouvir, a compor, a cantarolar. À medida que crescemos e nos tornamos adultos, assumimos de forma séria responsabilidades e esquecemo-nos de pequenas coisas que nos divertiam e com as quais brincávamos. O tempo em criança parava contigo a fazeres o quê?

3.Pergunta aos teus amigos aquilo em que tu és bom.

É inspirador ter um conjunto de amigos a falar de nós. Reúne-os e pergunta-lhes que qualidades tens tu. Pede-lhes para serem totalmente verdadeiros. Ouve as suas opiniões e esquece as tuas justificações. Ouve apenas. Que qualidades veem os teus amigos em ti?

4.Agarra num caderno e escreve.

Agarra num caderno todas as manhãs, e escreve logo ao acordar aquilo que adoras fazer. Escreve apenas, sem nunca leres a página do dia anterior. Ao 16º dia lê todas as páginas que escreveste durante os 15 dias. Vais-te surpreender. Já tens o caderno para começar?

5.Procura o talento nos outros.

Quando procuramos talento nos outros ativamos a nossa vontade e o nosso foco. Vemos coisas que sempre lá estiveram e que anteriormente não víamos somente por não as procurarmos. Pode ser alguém que é bom a organizar, ou a liderar, ou a cozinhar, ou a escrever, ou a desenhar, ou a consertar coisas, ou a contar histórias. Foca-te 5 min por dia em procurares aquilo em que os outros são bons e parecem não reparar e elogia-os por isso. Vais adorar fazê-lo.

Desejo-te um dia inspirador


Mário Caetano"



Comentários

Mensagens populares deste blogue

O que deves saber para agilizar as constipações e a tosse nos bebés.

A cada ano, centenas de bebés e crianças sofrem de constipações e tosse, principalmente devido ao seu sistema imunitário ainda imaturo.

É muito fácil identificarmos os sintomas de constipação e tosse nas nossas crianças. Começam logo a ficar com o nariz congestionado, com muita ranhoca (corrimento nasal), febre baixa, tosse, perda de apetite, irritabilidade e dificuldade em dormir. Qual a mãe, pai ou outro educador que não reconhece o desafio que é cuidar de uma criança doente? A natureza delas é de felicidade, alegria e brincadeira...de repente sentem-se mal apresentando alguma dificuldade em compreender claramente aquilo que estão a sentir, como tal, o nosso papel é orientá-las e ajuda-las a sentirem-se o melhor possível no menor espaço de tempo.

Como sou a favor da posição da American Academy of Pediatrics a qual desaconselha dar medicamentos para a tosse e constipações a crianças menores de 6 anos devido aos potenciais efeitos colaterais desses medicamentos, opto, sempre que poss…

As tâmaras e o trabalho de parto

Desde os tempos bíblicos, as tâmaras eram consideradas possuidoras de propriedades curativas profundas, mas só agora a ciência vem confirmar o que os nossos antepassados já sabiam.
Um estudo publicado no Journal of Obstetrics and Gynecology em 2011 e intitulado "O efeito do consumo das tâmaras no final da gravidez[i]", apresentou a investigação do efeito do consumo das tâmaras nos parâmetros do trabalho de parto e nos seus resultados. Ao longo de 11 meses na Jordan University of Science and Technology, dois grupos de mulheres foram incluídas num estudo prospectivo onde 69 mulheres consumiram seis tâmaras por dia durante 4 semanas antes da data prevista para o parto, contra 45 mulheres que não consumiram nenhuma. Estas mulheres tinham parâmetros semelhantes por isso não houve diferença significativa na idade gestacional, idade e paridade (o número de vezes que a mulher engravidou) entre os dois grupos.
Os resultados do estudo foram os seguintes:
• Melhoria da dilatação cervical:

Mercúrio presente no marisco e no peixe aumenta risco para Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

Um estudo recente em 518 pessoas constatou que elevados níveis de mercúrio no corpo associado ao consumo de peixe e marisco aumenta o risco de desenvolver a doença de Lou Gehrig (ELA), uma doença neurodegenerativa que leva à paralisia e à morte. Entender os factores de risco da esclerose lateral amiotrófica possibilita-nos realizar alterações no nosso estilo de vida, como por exemplo, evitar o consumo de peixes e moluscos, de forma a prevenir esta doença e diminuir a incidência a longo prazo.
Nota de pesquisa: Pesquisas epidemiológicas como essa podem revelar novos factores comportamentais humanos ou exposições ambientais que nos levam à doença. Estudos a nível da população também podem fornecer uma visão ampla de como a doença se desenvolve em seres humanos que não teria sido prontamente descoberto em estudos animais ou celulares.